F1 REVIEW – Grande Prêmio de San Marino 2002

Vibra Schummy

Desta vez a temporada européia começava sem grandes preocupações. A Ferrari ia para Imola com a F2002 para todos os pilotos. Rubens tinha a esperança de terminar a primeira prova na temporada e Michael ansiava vencer diante da torcida ferrarista e ampliar seu domínio neste campeonato. A Williams queria a todo custo voltar a vencer e a McLaren queria ao menos terminar dignamente a corrida.

Nos treinos, as três grandes equipes ocuparam as três primeiras filas e quase que Schumacher largaria em segundo, já que o alemão da Ferrari tomou a pole que pertencia a Barrichello até poucos instantes antes do fim da sessão. A surpresa deste treino foi o sétimo tempo de Nick Heidfeld. Já a Jaguar começava a disputar com a Minardi a última posição no grid. Alex Yoong não conseguiu se classificar para a largada desta prova.

Na largada, Schumacher larga bem e mantém a liderança, Barrichello cai para terceiro, perdendo a posição para Ralf e Montoya ficando em quarto. Allan McNish mal largou, teve problemas e estacionou seu carro logo a seguir. Michael ia abrindo uma considerável diferença sobre os rivais. Takuma Sato teve problemas e não completou mais do que seis giros na pista italiana.

Enrique Bernoldi fez uma bela manobra de ultrapassagem sobre Mika Salo e subiu para décimo quarto. Logo após, a Jordan baixava as portas de sua garagem, pois Giancarlo Fisichella deixava a disputa.

A janela de paradas começa na volta 17 com Felipe Massa, e em seguida, os demais. Na volta 33, os irmãos Schumacher fazem suas paradas e voltam em segundo e terceiro, com Barrichello assumindo a ponta. Logo em seguida, o brasileiro faz sua parada e volta em segundo. Depois disso, a corrida tornou-se mais um passeio dominical para Michael. Na volta 25, Heidfeld, que havia feito sua parada pouco antes, teve que cumprir um drive-through por excesso de velocidade nos pits, sendo que ele foi o que mais parou na prova, pois fez outra visita aos boxes devido a problemas em seu carro.

Na segunda janela de paradas, que começou no giro 37, Massa volta em décimo primeiro a uma volta dos líderes. Na volta seguinte Barrichello cravou a volta mais rápida da prova. Na volta 46, o brasileiro volta à liderança por alguns instantes. Em seguida a Ferrari se atrapalha com a parada do brasileiro, mas Rubens consegue retornar na segunda colocação.

A McLaren estava as voltas com problemas. Kimi Raikkonen abandonou e David Coulthard concluiu a disputa em sexto, a uma volta do líder. A corrida ainda ia ter uma pitada de emoção em seu final, Jarno Trulli vinha se defendendo dos ataques de Felipe Massa, mas a três voltas do fim o brasileiro fez uma bela ultrapassagem sobre o italiano da Renault.

No fim, Michael venceu, Barrichello somou seus primeiros pontos no ano com o segundo lugar. Ralf concluiu a prova em terceiro e Montoya em quarto. Button chegou em quinto e Coulthard, mesmo tendo tomado uma volta de Schumacher, somou um ponto. O alemão da Ferrari ampliava ainda mais sua liderança e não havia a perspectiva imediata de reação das outras equipes, será que Barrichello poderia deter Schumacher e dar alguma emoção à disputa?

Confira o review de Barcelona e veja como ficou esta disputa…

Seis primeiros do GP de San Marino:

1 – Michael Schumacher (Ferrari)
2 – Rubens Barrichello (Ferrari)
3 – Ralf Schumacher (Williams)
4 – Juan Pablo Montoya (Williams)
5 – Jenson Button (Renault)
6 – David Coulthard (McLaren)

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.