F1 – Raikkonen não descarta possível ausência do GP da Coreia

Kimi Raikkonen

Kimi Raikkonen não descartou a possibilidade de ficar fora do GP da Coreia. O finlandês teve fortes dores nas costas ao longo do fim de semana em Cingapura e quase foi forçado a ficar fora da classificação.

Alguns no paddock fizeram uma ligação entre a “lesão” e o relacionamento cada vez mais tenso do piloto com a Lotus, depois que Raikkonen anunciou sua ida para a Ferrari no próximo ano porque não está sendo pago.

Porém, Aki Hintsa, médico da McLaren, confirmou ao jornal finlandês Turun Sanomat que tratou o campeão mundial de 2007 em Cingapura. Hintsa disse que injetou cortisona em Raikkonen. “Estou feliz por termos conseguido deixá-lo em condição de pilotar”, afirmou ele.

Raikkonen se recusou a dizer que definitivamente estará pronto para a Coreia em duas semanas. “Não tenho certeza”, declarou ele à agência de notícias AFP ao ser questionado se estará recuperado. “Temos de esperar para ver”.

No entanto, como sempre na Fórmula 1, alguns estão ligando os pontos, relembrando que, no começo do fim de semana em Cingapura, Raikkonen havia indicado que está tecnicamente livre para ficar fora do restante de 2013 devido à violação contratual da Lotus. “Eu gosto de correr, obviamente essa é a única razão pela qual estou aqui”, disse ele.

Sem dúvida, a tensão entre Raikkonen e a Lotus está aumentando. Depois que Raikkonen chegou em terceiro, Alan Permane, engenheiro chefe, declarou ao jornal Turun Sanomat: “É claro que é bom para a equipe e para Kimi. Mas sem o problema de Romain (Grosjean), ele o teria batido. Então, é bom para nós saber disso”.

A Auto Motor und Sport afirmou que Raikkonen agora só está se comunicando com seus chefes via mensagem de texto. E o proprietário da equipe, Gerard Lopez, disse que a Lotus “não merecia” a revelação de Raikkonen sobre seu salário não pago.

“Eu gosto de Kimi”, declarou ele ao jornal espanhol Marca. “Como piloto, ele é brilhante, mas se ele realmente só está indo para a Ferrari pela massa, creio que é a Ferrari que precisa ser questionada, não nós”.

Se Lopez parece um pouco sensível, é porque os comentários de Raikkonen coincidem com os rumores de que a Lotus está enfrentando sérias dificuldades financeiras. Ele disse à Auto Motor und Sport que os relatos de que vários engenheiros igualmente não pagos também estão no mercado simplesmente não são verdadeiros.

“Cinco saíram, mas nós também contratamos Nicolas Hennel da Ferrari, e mais alguns. Somos a única equipe que construiu um carro com distância entre-eixos maior, o que é basicamente metade de um carro novo, custando uma soma de sete dígitos. Mostramos a Kimi que somos sérios. Demos um bom carro e um bom ambiente a ele, portanto não merecemos que ele diga essas coisas agora”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.