F1 – Queda no ritmo da Toro Rosso é difícil de entender, diz Gasly

Toro Rosso

Pierre Gasly diz que é “difícil entender” por que a Toro Rosso não tinha ritmo no GP de Cingapura da Fórmula 1, com a equipe apresentando um dos piores desempenhos da temporada de 2018.

A Toro Rosso estava impulsionada por suas performances melhores do que o esperado nos dois eventos anteriores, com Gasly pontuando na Bélgica e chegando ao Q3 na Itália.

A Toro Rosso marcou pontos em Marina Bay em todos os anos da era híbrida, chegando ao quarto lugar de Carlos Sainz em 2017 e esperava que seu pacote STR13 se adequasse ao traçado da pista.

Mas Gasly e Brendon Hartley classificaram-se apenas em 15º e 17º, respectivamente, e a aposta do francês de usar hiper macios no primeiro stint não conseguiu pagar dividendos.

“Precisamos de mais tempo para dar uma olhada, porque é difícil entender por que fomos muito mais lentos”, disse Gasly, que se classificou em 13º, quatro posições à frente de Hartley.

“Nos últimos dois finais de semana foram muito melhores do que pensávamos e pensamos que tínhamos boas chances para Cingapura”.

“No final fomos muito mais lentos do que o esperado, então precisamos rever tudo, para entender um pouco mais”.

“Vimos na classificação, com condições de vento, a perda de downforce nas curvas, pelo que há muitas coisas que precisamos de entender, porque no momento não temos todas as respostas”.

A vantagem da Toro Rosso sobre a Sauber no Campeonato de Construtores foi reduzida de 11 para nove pontos, já que Charles Leclerc conquistou o nono lugar.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer a corrida da StockCar no Velo Città no próximo domingo!

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.