F1 – Presidente da Pirelli responde críticas dos pilotos

Marco Tronchetti Provera

Levou 20 anos para a Pirelli tomar a decisão financeira de retornar à Fórmula 1. Essa foi a admissão do presidente da companhia, Marco Trochetti Provera, ao discutir a volta da Pirelli à categoria como fornecedora única em 2011.

“Nós estivemos ausentes da Fórmula 1 por 20 anos devido aos custos”, declarou ele nesta semana à Speed Week. “Bernie Ecclestone nos pedia repetidamente, mas eu sempre respondia ‘se nós formos pagos, vamos entrar’. Porém, para ser honesto, só no meio de 2010 ficou claro que o papel de fornecedora única na verdade é pago. Então, nós tentamos e ganhamos o contrato”.

Em 2014, o segundo período de três anos da Pirelli como fornecedora única da Fórmula 1 teve início, e até agora tem sido bem menos controverso do que antes. No ano passado em particular, os pneus foram criticados por serem “agressivos” demais, e a Pirelli precisou alterar a construção no meio da temporada após as explosões no GP da Inglaterra.

Agora, alguns pilotos como Fernando Alonso novamente estão fazendo críticas. “Quando eles trazem pneus normais com boa aderência, nós acabamos com eles em duas ou três voltas”, disse o espanhol em Mônaco no último fim de semana. “Quando trazem pneus mais duros, acabamos com eles em oito ou nove voltas, mas andamos muito devagar”.

Provera disse que está ciente dos “comentários negativos de pilotos individuais”. Ele acrescentou: “Basicamente, nós escutamos qualquer crítica, mas nosso foco principal nesta nova era turbo sempre foi a segurança”.

“Definitivamente, é mais fácil fornecer pneus a apenas algumas equipes do que a todo o pelotão, pois sempre que uma equipe não está indo bem e ninguém sabe quem culpar, normalmente eles começam com a fornecedora de pneus”, concluiu Provera.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.