F1 – Poder de veto da Ferrari sobre regras está em discussão, diz Todt

Jean Todt e Sergio Marchionne

As discussões com a Ferrari sobre seu futuro na Fórmula 1 incluirão a controvertida questão de seu poder para vetar as mudanças nas regras de F1, confirmou o presidente da FIA, Jean Todt.

“Há décadas que a Ferrari tem o que é chamado de direito de veto”, disse Todt em uma entrevista coletiva em Abu Dhabi. A Ferrari manteve seu poder de veto desde os anos oitenta.

“Quando vamos discutir sobre a renovação do acordo, esta é uma parte das coisas que serão discutidas”, acrescentou.

A Ferrari exerceu pela última vez seu veto em 2015 para bloquear uma mudança de regras que exigia que as fabricantes fornecessem motores a preços mais baixos.

O compromisso da equipe com a F1 além do final de 2020 está em dúvida. No ano passado, Sergio Marchionne disse que deixará a categoria se não aprovar mudanças nos regulamentos previstos para 2021.

No entanto, Todt, que gerenciou a equipe de F1 da Ferrari entre 1994 e 2007, disse que ambos e o esporte estariam piores se não continuassem juntos.

“Tenho medo de ver Mercedes ou Ferrari saírem? Essa é a escolha deles “, disse ele. “O que é certo, não queremos que alguém saia. Mas é claro que a Ferrari é uma das marcas icônicas. É uma empresa, uma equipe que vem participando de cada campeonato de Fórmula 1 desde a sua criação”.

“Então eu não quero ver a Ferrari sair, não tenho certeza se seria uma coisa boa para a Ferrari sair da Fórmula 1, porque é uma marca única que combina entre corridas e carros de rua”.

“Eu acho que também será doloroso que a Ferrari não esteja na Fórmula 1, mas essa não é mais minha responsabilidade”.

IB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.