F1 perde muito com saída de Alonso

Fernando Alonso na Ferrari em 2010

Por: Adauto Silva

A notícia de um piloto do quilate de Fernando Alonso saindo da F1 sempre me deixa chateado, mas dessa vez me deixou puto.

Quantos pilotos do nível de Alonso eu vi saírem da F1? Pouquíssimos, dá pra contar nos dedos. Alonso é juntamente com Hamilton o melhor piloto da F1 e do automobilismo mundial. Nunca um piloto desse nível poderia ficar sem um assento competitivo por tantos anos na Formula 1.

Ah, mas o Alonso era um mala e “dividia” as equipes onde correu. E daí? Fora o lance de ter “dedado” a McLaren em 2007 – e depois perdoado pela mesma McLaren que o contratou de volta em 2015 – Alonso efetivamente não fez nada que outros grandes pilotos não tenham feito. Reclamava, fazia pressão para a equipe melhorar o carro, queria privilégios, fazia intrigas e muitas vezes criticava sua própria equipe em público. Tudo exatamente como outros grandes pilotos fizeram, inclusive dois brasileiros.

Na pista sempre foi um monstro andando absolutamente tudo que o carro podia dar o tempo todo. Sua tocada pelas câmeras onboard sempre foi fantástica, muitas vezes perfeita. Um piloto rapidíssimo, agressivo, inteligente e limpo. Nas disputas roda a roda sempre deixou um espaço mínimo – mas deixou – para o adversário e nunca jogou seu carro pra cima de ninguém.

Alguns ainda acusam Alonso de ter participado da farsa em Cingapura 2008, mas eu entrevistei o Nelsinho Piquet e ele disse com todas as letras que Alonso não teve absolutamente nada a ver com o ocorrido em Cingapura e que sempre conversou com Nelsinho e o ajudou quando requisitado. Clique AQUI e vá em Loucos #99 – Nelsinho Piquet e ouça o nosso bate papo, principalmente a partir do minuto 29:20.

E sim, Alonso não é santo, mas quem é, ainda mais na F1? Ninguém. Os caras “bonzinhos” não tem vez na F1, não vencem campeonatos, a não ser que as circunstâncias os ajudem demais em determinado ano.

Pra mim soa patético que a Ferrari prefira sua dupla de pilotos mixuruca do que contratar Fernando Alonso, ainda mais tendo o melhor carro do grid sem estar na liderança tanto do campeonato de pilotos quanto o de construtores.

A Formula 1 tem muito o que aprender com a MotoGP, sua equivalente em duas rodas. Lá, além de muitas qualidades que não temos na F1, não tem ordem de equipe e as equipes não tem medo de fazer duplas explosivas para vencer o campeonato. A Honda acabou de dar mais um exemplo ao contratar Jorge Lorenzo para bater de frente com Marc Marquez, hoje o melhor piloto da categoria.

A F1 fica cheia de dedos fazendo as vontades de seus pilotos principais, que acabam virando prima-donas quase insuportáveis por grande parte dos fãs.

Alonso é culpado e ao mesmo tempo vítima de ter virado uma prima-dona que todos tem um medo bizarro de contratar. A Red Bull está fazendo a mesma coisa com Max Verstappen…

E como sou um fã de pilotos fora de série e quero continuar vendo Alonso guiar, espero que ele vá para a Indy, que é a única categoria capaz de ter algum desafio – ovais – para ele. Mas digo uma coisa; se ele for pra lá e tiver um carro competitivo, vai ser campeão no ano de estreia como Mansell fez em 1993. E olha que naquela época o grid da Indy era muito mais qualificado que o atual…

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.