F1 – Onde Verstappen vai correr em 2020?

Max Verstappen

Para qual equipe Max Verstappen guiará na temporada de F1 de 2020? Aqui estão seus três primeiros lugares para aterrizagem, já que a Silly Season já está bem quente no paddock da F1.

Verstappen tem o potencial de criar uma enorme onda na dança das cadeiras da Formula 1 deste ano.

Em outubro de 2017, Verstappen assinou uma extensão de contrato de três anos para continuar guiando para a Red Bull Racing durante a temporada de 2020, que seria sua quinta temporada consecutiva na equipe.

No entanto, uma declaração do gerente da Red Bull, Helmut Marko, no início de abril, gerou relatos de que o contrato de Verstappen tem uma cláusula que permitiria que ele deixasse a equipe e buscasse outras opções, caso a equipe austríaca se não lhe desse um carro capaz de vencer o campeonato deste ano.

O manager de Verstappen, Raymond Vermeulen, confirmou que esta cláusula de performance existe, embora ele não tenha revelado detalhes adicionais.

Verstappen venceu a corrida mais recente, o GP da Áustria, e sua posição de chegada média é de 3,56 nas nove primeiras corridas da temporada, mas ele está em um distante P3 na tabela de pilotos e provavelmente não tem muita chance de ganhar o título.

Esta é a primeira temporada da Red Bull Racing com motores Honda, então o início da temporada para Verstappen foi definitivamente promissor, mas será o suficiente para a equipe mantê-lo em 2020? Se ele deixar a Red Bull, para qual equipe ele dirigirá no ano que vem?

Aqui estão os três principais pontos de pouso possíveis para o holandês de 21 anos na temporada de 2020.

Red Bull
Enquanto o campeonato de pilotos de 2019 provavelmente já está fora do alcance de Max Verstappen, a opção mais provável é que ele continuará comprometido com a Red Bull.

Esta é apenas a sua primeira temporada usando motores Honda depois de terminar sua parceria de 12 anos com a Renault no final da temporada de 2018, e eles claramente ganharam em força e confiabilidade após as nove primeiras corridas da temporada.

Nunca antes Verstappen chegou perto de ter o tipo de começo que teve nesta temporada, e o único abandono entre Verstappen e seu companheiro de equipe Pierre Gasly foi do francês no GP do Azerbaijão, que foi causado por um problema no eixo de transmissão.

Verstappen disse repetidamente que quer continuar comprometido com o projeto da Red Bull-Honda, e o progresso da equipe até agora nesta temporada indica que isso não mudou.

Não nos esqueçamos de que o contrato atual de Verstappen, de fato, passa pela temporada de 2020, então, dependendo de quais são algumas das cláusulas que permitiriam a ele sair, ele pode nem mesmo acabar tendo a maior palavra final.

Se Verstappen tiver a opção de sair do contrato e optar por fazê-lo, no entanto, onde mais poderia acabar?

Mercedes
Quando Helmut Marko fez sua reclamação sobre Max Verstappen no início deste ano, ele também afirmou que o diretor da empresa Mercedes, Toto Wolff, frequentemente fala com Verstappen, assim como seu pai, Jos, ex-piloto de F1.

Wolff e ambos Verstappens riram destes rumores, mas o velho Verstappen ajudou a acendê-los novamente quando ele retweetou um artigo de Marko expressando sua preocupação de manter Verstappen para a temporada de 2020 devido ao domínio da Mercedes nesse inicio de temporada 2019.

Como tal, começaram a circular rumores de que o holandês de 21 anos pode estar a caminho da Mercedes para substituir Valtteri Bottas na temporada de 2020.

Em julho de 2018, Lewis Hamilton assinou uma prorrogação de contrato de dois anos com a Mercedes, enquanto Valtteri Bottas assinou uma prorrogação de contrato de um ano com uma opção adicional de um ano que a equipe tem o direito de pegar ou recusar.

Não é nenhum segredo que a Mercedes iria aproveitar a oportunidade para assinar com Verstappen, então se ele acabar optando pelo seu contrato na Red Bull, é difícil vê-lo guiando por qualquer outra equipe além da Mercedes, especialmente porque elas são a única equipe a vencer qualquer campeonato de pilotos ou construtores desde que a era V6 turbo híbrido começou na temporada de 2014.

A única preocupação com essa possibilidade provavelmente se deve ao fato de Hamilton aceitar ou não ter um companheiro de equipe tão competitivo. Ele e seu ex-companheiro de equipe Nico Rosberg pareciam nunca se dar bem, especialmente na temporada de 2016, quando Hamilton teve algumas quebras e acabou perdendo o título para Rosberg, enquanto Bottas ainda não parece ser uma grande ameaça.

Hamilton afirmou que ele não teria problema em ter Max como companheiro de equipe, mas o que acontece nos bastidores pode ser diferente do que é tornado público.

Então, se Verstappen sair do seu contrato com a Red Bull e não dirigir pela Mercedes, onde mais ele poderia acabar?

Ferrari
De longe, o menos provável de um desses três possíveis aterrizagens para Max Verstappen é a Ferrari, mas é a única opção à parte da Red Bull e da Mercedes que faz algum sentido.

Nenhum dos pilotos da Ferrari está atualmente no último ano de contrato, já que Sebastian Vettel assinou uma extensão de três anos com a Scuderia em agosto de 2017 para continuar guiando para a equipe até o final da temporada de 2020, enquanto Charles Leclerc assinou contrato de pelo menos quatro anos em setembro de 2018 para dirigir por equipe pelo menos até o final da temporada de 2022.

No entanto, se os rumores de que Vettel está pensando em se aposentar após a temporada de 2019 se concretizarem ou se forem disparadas cláusulas em seu contrato para deixar a equipe, isso abriria um dos assentos mais desejados do grid da F1, e se Verstappen sair de seu contrato com a Red Bull sem um assento aberto na Mercedes, ele certamente iria parar na Scuderia.

Tão piores quanto os resultados da Ferrari foram nesta temporada e tão atrás de Mercedes quanto estiveram na classificação de construtores nos últimos anos, eles tiveram o ritmo para igualar e/ou superar a Mercedes em 2017 e 2018. Mas uma infinidade de erros tanto da equipe quanto de Vettel acabaram com suas chances naqueles anos.

A única preocupação com esta opção é o fato de que a equipe claramente parece querer manter Leclerc como seu primeiro piloto para o futuro, e eles não são uma equipe conhecida por dar as mesmas condições para seus dois pilotos.

E é desnecessário dizer que não há absolutamente nenhuma chance de Verstappen e contentar com um papel de #2.

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.