F1 – No Bahrain venceu o mais rápido

Sebastian Vettel – Bahrain 2018

Por: Adauto Silva

Sebastian Vettel ganhou e ganhou bem o GP do Bahrain. Ele e Raikkonen sempre foram mais rápidos que as Mercedes desde o TL1 até a corrida. Se na Austrália a Mercedes perdeu por circunstâncias do azar, no Bahrain perdeu porque foi mais lenta mesmo. Pode parecer simples demais, mas foi isso aí.

Na sexta-feira a Mercedes ficou a cerca de 0.6s das Ferraris em volta lançada e cerca de 2 décimos em long runs. Pior, mostrou nos long runs que teria que usar os pneus mais duros na corrida, pois o super macio estava acabando com uma velocidade espantosa, ou seja, muito antes dos pneus da Ferrari e os da Red Bull.

A única saída para a Mercedes seria tentar fazer um acerto de carro que privilegiasse mais a classificação do que a corrida e ainda contar com o mapeamento de motor mais poderoso possível no sábado, para tentar largar à frente das Ferraris.

Mas eu achava que nem isso ia adiantar, tanto que no Torneio de Palpites do Autoracing apostei na Ferrari fazendo toda a primeira fila do grid. Só não esperava que Kimi, que tinha ficado sempre na frente de Vettel em todos os treinos, fosse se dar mal justamente no Q3. De novo.

Mas por que eu achava que a Mercedes não ia entrar na primeira fila? Simples, 0.7s é muito tempo pra tirar com um acerto de classificação atualmente. E a Mercedes precisava achar 0.7s na classificação para largar à frente das Ferraris.

Veio a classificação no sábado e a Mercedes conseguiu melhorar cerca de meio segundo, o que é louvável, mas evidentemente não o bastante para superar as Ferraris.

A partir daí a corrida já estava muito comprometida para a Mercedes, que além de tudo teria que usar pneus mais lentos que a Ferrari, pois sua suspensão não foi completamente acertada do ano passado para esse. Exatamente, mais uma vez – assim como em 2017 no mesmo Bahrain – a suspensão da Mercedes não se mostrou a altura do desafio. Pista quente e asfalto muito abrasivo continua a ser uma combinação que detona os pneus da Mercedes antes dos da Ferrari e talvez até antes dos da Red Bull.

A única esperança para a Mercedes seria tentar fazer apenas uma parada usando os pneus mais duros possíveis para ir até o final. Mas a Ferrari estava tão melhor que ela pagou o blefe, ou seja, também fez apenas uma parada, mas usando pneus mais macios e mais usados que os pilotos da Mercedes. Mesmo assim, nem Bottas e nem Hamilton foram capazes de ameaçar a vitória de Vettel, que guiou como um campeão sem cometer um único erro e mantendo uma aderência adequada com pneus em frangalhos até a bandeirada.

Vou mais longe. Se a Ferrari tivesse parado Vettel uma segunda vez a pelo menos 17-18 voltas do final, eu digo que ele teria vencido do mesmo jeito. Voltaria atrás das Mercedes, mas ultrapassaria ambas na pista para uma vitória mais gloriosa ainda.

Quanto a Kimi, largou mal e depois teve muito azar ao quebrar a perna de um dos mecânicos no pitstop bizarro que a equipe fez com ele. De qualquer maneira, eu acho que os mecânicos que seguram as rodas traseiras que serão postas no carro durante um pitstop, não deveriam deixar uma das pernas bem na direção da roda que já está no carro. Nem que para isso fossem contratados mecânicos com maior envergadura.

E o Bottas? Todo mundo crucificando o cara como se ele tivesse perdido a corrida! Ele não perdeu, foi Vettel quem venceu com méritos! Bottas inclusive andou melhor que Hamilton durante o final de semana inteiro. Lewis é que não foi bem. Assim como em 2017, ele não se achou como de costume e agora vai ter que dar o troco na China neste domingo de qualquer jeito, uma vez que Vettel já abriu 17 pontos em apenas duas corridas.

Não sou uma pessoa que aprecia tripudiar da desgraça alheia, mas e a McLaren, heim? Meu Deus, Pierre Gasly de Toro Rosso Honda fez uma corridaça e chegou em P4 a 1 minuto de Vettel, enquanto Alonso, a melhor McLaren, chegou tipo 40 segundos atrás do Gasly e ainda tomando volta! Sem comentários…

Outro que fez corridaça, mas ninguém gosta dele (aqui no Brasil) é o Ericsson. Com aquela carroça da Sauber ele chegou em P9 e 18 segundos à frente do companheiro de equipe Charles Leclerc, dado por muitos como um “fenômeno” atrás do volante…

Falando em fenômeno, Max errou de novo. Tinha errado em Melbourne, errou na classificação do Bahrain e depois errou na corrida ao tocar rodas com Hamilton e sair da corrida. É erro demais em apenas dois finais de semana de GP. Braço ele tem de sobra, mas a equipe precisa ajudar a colocar a cabeça dele no lugar nesses momentos, senão ao invés de progredir, ele regride. Ninguém quer isso, a F1 precisa de pilotos espetaculares como ele.

A Williams é duro comentar. Uma lástima completa. O carro é um lixo – parece um buggy – e os pilotos mais atrapalham do que ajudam. Pra mim os principais responsáveis pelo fracasso total deste ano – não acredito em recuperação – são Claire Williams e Paddy Lowe, que não podia fazer um carro tão ruim como esse. É inaceitável e eu o demitiria já.

O que importa mesmo é que o campeonato está bacana! A Mercedes tem como reagir, a Red Bull também e a Ferrari tem o que melhorar, ou seja, neste momento não há um franco-favorito à conquista do título, nem a “melhor do resto”. Se ninguém encontrar o “ovo de Colombo” teremos um campeonato disputado em todos os níveis do pelotão corrida a corrida. Não é o que a maioria gosta?

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.