F1 – Mercedes não usou ‘modo mágico’ na corrida do Canadá

Mercedes

A Mercedes executou seus motores de Fórmula 1 no mesmo limite no GP do Canadá do que na corrida de abertura na Austrália, sem qualquer “gerenciamento adicional”.

A Mercedes planejava seguir as rivais Ferrari e Renault na introdução de unidades de potência melhoradas em Montreal, mas uma preocupação de confiabilidade no último minuto forçou a equipe a adiar a atualização até a próxima corrida na França.

Como resultado, a equipe de fábrica e os clientes correram o motor de mesma especificação do GP da Austrália e foi a única fabricante de motores usando sua unidade original de 2018 para a sétima rodada da temporada no Canadá.

Mas o estrategista-chefe James Vowles insistiu que a execução de motores mais antigos pela sétima corrida consecutiva não teve impacto sobre o quanto Valtteri Bottas e Lewis Hamilton foram capazes de forçar no Canadá a caminho de suas respectivas posições finais de segundo e quinto.

“Em termos do que aconteceu na corrida com Valtteri e Lewis, os dois usaram a unidade de potência como fizeram na primeira corrida”, disse Vowles. “Não havia nenhum gerenciamento adicional, nenhum botão ou modo mágico, estávamos efetivamente com a unidade de potência em sua utilização normal”.

IB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.