F1 – McLaren não comenta rompimento com a Honda

Andreas Seidl

Andreas Seidl, chefe da McLaren, se recusou a dizer que acredita que a equipe britânica deveria ter continuado com a Honda.

A Honda foi parceira de fábrica da McLaren entre 2015 e 2017, mas a equipe perdeu a paciência com a montadora japonesa e passou a utilizar motores clientes da Renault.

No domingo, a Red Bull, nova parceira de fábrica da Honda, conquistou a primeira vitória da nova aliança. Seidl diz que isso foi “ótimo”.

“É ótimo ver um novo vencedor na Fórmula 1, não apenas pela Honda, mas pela categoria como um todo”, declarou ele.

Porém, Seidl, que retornou à F1 após comandar com sucesso o projeto da Porsche em Le Mans, não comentou se acha que a McLaren deveria ter continuado com a Honda.

“Para ser honesto, isso foi antes da minha época, portanto não me diz respeito. Estou lidando com a situação atual da equipe e o futuro, então prefiro não fazer comentários”, afirmou ele.

“Nós estamos satisfeitos com nossa parceria com a Renault porque o chassi e o motor estão funcionando muito bem juntos. A Renault fez um ótimo trabalho no inverno e agora não há questões em relação ao motor”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.