F1 – McLaren aberta sobre construir seu próprio motor após 2020

McLaren

A McLaren não exclui a possibilidade de construir seus próprios motores de Fórmula 1 no futuro, de acordo com o diretor operacional Jonathan Neale.

A equipe mudou para as unidades de potência da Renault para a temporada de 2018 após uma aliança sem sucesso de três anos com a Honda. No entanto, Neale disse ao site F1 Fanatic que as discussões em torno das regras pós-2020 podem influenciar seus planos de motores de longo prazo.

“Na Fórmula 1, a McLaren historicamente nunca fez seu próprio motor”, disse Neale. “Acabamos de assinar um acordo com a Renault. Os regulamentos estão mudando, e apenas 50 por cento do mapa foi informado até agora, então não conhecemos a direção [exata] da viagem”.

“Mas a comercialização disso para nós? No momento, não está claro. Você tem grandes equipes como a Mercedes, que está gastando uma quantidade significativa de dinheiro com uma grande organização e uma infraestrutura integrada. Se você está vendendo – a Ferrari faz 35 mil motores por ano para a Maserati ou algo assim, bem como 8.000 para si mesma – mas quando você chega a esse nível de volume, quando você olha para o tipo de retorno de vendas que você obtém, nós ainda somos um fabricante de nicho, apesar de estar fazendo 4.000 carros por ano”.

“E temos um programa de Fórmula 1. Ainda não estamos dimensionados, ainda não somos um fabricante de peso. Mas estamos mantendo uma mente aberta e olhamos para a próxima fase de onde a Fórmula 1 está indo e existe a chance de usar nosso capital com mais sabedoria. Mas não temos nenhum plano imediato para fazer nada além de voltar à trabalhar bem com a Renault”.

IB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.