F1 – Kubica: Pontos positivos do retorno foram “ofuscados”

Robert Kubica

Robert Kubica diz que teve sucesso em sua missão de ser novamente visto como piloto de Fórmula 1 por direito próprio.

O polonês voltou ao grid em 2019 após uma ausência de oito anos com lesões permanentes no braço direito. Porém, a empolgação pelo retorno desapareceu quando ficou claro que Kubica era o piloto mais lento da Williams – a equipe mais lenta.

“Isso não me surpreende”, declarou ele ao Gazzetta dello Sport quando foi questionado sobre o declínio de seu perfil em 2019. “Eu conheço este mundo. Mas, para mim, é só positivo”.

“Meu objetivo era que as pessoas não me vissem como o piloto que quase perdeu um braço. Eu queria ser avaliado como os outros pilotos, com números. Para mim e a Williams, os números não estão lá”.

“Não foi o ano que nós esperávamos, também porque houve outras situações para resolver além do desempenho. Mas eu vejo muitos pontos positivos que infelizmente são ofuscados pelos números no cronômetro”.

Da perspectiva pessoal, Kubica afirma que está feliz. “Eu mostrei que minhas limitações são mais visíveis fora do carro do que dentro”, explicou ele.

“Apesar de tudo o que aconteceu comigo e dos últimos anos, que foram muito duros, ainda sou um piloto de F1. Eu não penso mais em minhas limitações. Nem me lembro de como pilotava 10 anos atrás. Passei a me aceitar como sou agora”.

E Kubica disse que conseguiu alcançar isso apesar de todos os pessimistas.

“Ninguém teria apostado um euro que eu poderia fazer a primeira curva. Na verdade, as curvas são onde eu vou melhor. Eles diziam que eu não conseguiria pilotar em Mônaco, mas foi uma das corridas onde andei melhor. E agora eu durmo em paz”.

Clique AQUI para apostar no GP dos EUA

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.