F1 – “Humilde” Irvine: Não há muitos melhores do que eu – exceto Schumacher

Eddie Irvine e Michael Schumacher

Eddie Irvine disse que pôde se defender contra a maioria de seus rivais da Fórmula 1 durante sua carreira, com exceção de seu companheiro de equipe na Ferrari, Michael Schumacher.

Depois de rotular Sebastian Vettel como um “pônei de um só truque”, admitindo que acha a F1 moderna “incrivelmente tediosa”, o ex-piloto de 53 anos confessou com franqueza que, durante sua passagem de quatro anos pela Ferrari, ele poderia vencer qualquer um, exceto o inatacável Schumacher.

“A parte de Schumacher foi uma droga, porque se eu tivesse outro companheiro de equipe teria sido muito bom para mim”, afirmou Irvine. “Eu acho que além de Schumacher, não havia muitas pessoas que fossem melhores que eu. Schumacher era apenas do outro mundo”.

“Mesmo agora, quando estou na Itália, eu como e bebo de graça em um monte de lugares”, o que talvez explique incrível capacidade de Irvine para proteger o seu suado capital.

“Ser um piloto de Fórmula 1 é uma coisa, dirigir para a Ferrari é ser um piloto de Fórmula 1 com uma magnitude de 10”.

Por mais que ele acredite que tenha sido – e sua convicção de seu talento é aparentemente muito alta – Irvine nunca chegou perto de ser um candidato ao título, exceto em 1999, quando as circunstâncias lhe deram uma chance pela coroa, que ele perdeu .

Depois que Schumacher quebrou a perna em Silverstone e foi forçado a ficar de fora, Irvine se tornou o líder de fato da Scuderia, mas acabou por perder o título por dois pontos contra Mika Hakkinen, da McLaren.

“O principal problema naquele ano foi assim que Michael sofreu um acidente, a Ferrari tirou o carro do túnel de vento”, explica Irvine. “Eles pararam de desenvolver o carro e colocaram o carro do próximo ano no túnel de vento. Isso fazia sentido para a Ferrari porque as chances de eu ganhar o campeonato eram baixas”, admite ele, se servindo de mais uma fatia de bolo da humildade.

“Eles tiveram que tomar uma decisão de negócios muito clara, ‘Pode Irvine vencer em uma Ferrari de 1999?’ Todo mundo teria dito não, inclusive eu, porque a McLaren foi um segundo uma volta mais rápida do que o nosso carro naquele ano”.

“Eles sabem que Michael estava voltando para o próximo ano, e Michael é o superstar, por isso fez todo o sentido”.

Pobre Edmund, mas pela presença do inexpugnável Schumacher, todos esses títulos poderiam ter sido seus!

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.