F1 – Horner e Steiner defendem a Liberty Media

Toto Wolff, Bernie Ecclestone, Christian Horner e Niki Lauda

Christian Horner defendeu a visão da Liberty Media sobre o futuro da Fórmula 1. Anteriormente, o presidente da equipe da Mercedes, Niki Lauda, admitiu que estivesse “preocupado” com os planos da Liberty para uma nova fórmula de motor e limites orçamentários para além de 2020.

Mas o chefe da Red Bull, Horner, acha que os comentários de Lauda foram “um pouco injustos e infundados”. O jornal Osterreich também citou Horner defendendo uma queda nos lucros da F1, dizendo que a Liberty Media não tem culpa. “Eles estão investindo no negócio, que é um modelo diferente do que estávamos acostumados”, disse ele.

O chefe da equipe de Haas, Gunther Steiner, apoiou Horner, dizendo que a mudança geralmente pode ser impopular. “Niki e Bernie [Ecclestone] estavam juntos por 60 anos, então provavelmente as mudanças são mais difíceis de aceitar para eles do que para outros”, disse ele.

Quanto à Liberty, o novo chefe esportivo da F1, Ross Brawn, disse à BBC que ele está “um pouco chocado” com a forma como a Mercedes e a Ferrari se opuseram ao motor e aos planos de orçamento. “Refletindo sobre isso, talvez possamos apresentá-lo de forma diferente”, disse ele, insistindo que ele está aberto a conversas e sugestões. “Mas eu não previ que a resposta fosse tão forte como foi. Se é por isso que as pessoas estão mais chateadas, então peço desculpas”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.