F1 – Hill: Ricciardo se recusou a ser o número dois de Verstappen

Daniel Ricciardo e Max Verstappen

O campeão mundial de 1996, Damon Hill, apoiou a saída da Red Bull de Daniel Ricciardo. O compatriota australiano de Ricciardo, Mark Webber, disse que Ricciardo ter se juntado à Renault em 2019 foi “estranho”, mas Hill diz que isso realmente reflete um profundo desejo de sucesso.

“Ele sempre tem um sorriso enorme, mas lá no fundo há um desejo ardente de vencer e ele sabe que seu relógio está funcionando”, disse Hill ao jornal The Age. “Ele tem 29 anos e, se quiser, ele pode ter sentido que a ênfase, o apoio, foi para o cara mais novo (Max Verstappen) – e ele não estava tendo isso”.

“Eu acho que ele está pensando ‘eu não vou ficar estacionado e tenho mais uma chance nisso’. Você tem que continuar se colocando para frente e se dando a opção de ser o número 1. Você não quer ser marginalizado neste esporte e ficar feliz sendo o número 2. Daniel se odiaria para sempre se aceitasse isso”, acrescentou o inglês.

O ex-chefe da Red Bull, Christian Horner, de Ricciardo, acha que o australiano deixou a equipe porque tem medo de ser espancado por Verstappen. Mas Hill declarou: “Ele ainda acredita que pode vencer Verstappen. Ele foi para a Renault porque ajuda se você tem uma equipe olhando para você e você pode atrair todo o talento que eles têm na equipe ao seu redor”.

Ele nem sequer acha que o orçamento da Renault – que é menor que o da Mercedes, da Ferrari e da Red Bull – será um problema para a equipe de fábrica da França. “Eles têm recursos enormes se quiserem. Se o carro está indo bem, eles vão gastar dinheiro e eles têm uma história no esporte – não é como se não tivessem feito isso antes”, finalizou Hill.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.