F1 – Hamilton herda a vitória no GP do Azerbaijão

Lewis Hamilton

Lewis Hamilton herdou a vitória no GP do Azerbaijão depois que um período de safety car provocado pela colisão entre os pilotos da Red Bull proporcionou uma chegada dramática em Baku.

Tudo indicava que Sebastian Vettel venceria confortavelmente antes da corrida mudar quando Daniel Ricciardo bateu na traseira de seu companheiro de equipe Max Verstappen na curva 1 quando eles lutavam pelo quarto lugar.

Bottas resistiu a um mergulho de Vettel na curva 1 na relargada e parecia ter a vitória assegurada antes de um pneu estourado dar de presente a Hamilton o primeiro triunfo da Mercedes no ano, com Kimi Raikkonen em segundo e Sergio Perez batendo Vettel para obter uma surpreendente terceira posição.

A prova começou com dois incidentes na primeira volta que resultaram na entrada do safety car para a limpeza dos destroços.

Esteban Ocon atacou Raikkonen e tentou passar a Ferrari por fora na curva 2, o que levou ambos a ficarem lado a lado até a 3. Ocon tentou entrar na curva com Raikkonen quase completamente ao seu lado; o toque jogou o carro da Force India no muro e forçou Raikkonen a trocar a asa dianteira.

Mais atrás e quase ao mesmo tempo, Sergey Sirotkin bateu na traseira de Perez antes da curva 2 e ficou espremido entre a McLaren de Fernando Alonso do lado esquerdo e a Renault de Nico Hulkenberg do direito na saída da curva.

Hulkenberg jogou Sirotkin para cima de Alonso, o que danificou a dianteira esquerda da Williams e obrigou o russo a abandonar imediatamente, enquanto Alonso foi lentamente para os pits com os pneus do lado direito furados.

Após a relargada, Vettel estabeleceu uma vantagem confortável de quase 4s sobre Hamilton, que travou as rodas dianteiras na volta 21 e foi forçado a colocar os pneus macios. Vettel e Bottas, que estava em um distante terceiro lugar, estenderam ao máximo o primeiro stint com os supermacios.

O fato de Hamilton não ter uma vantagem de velocidade com os pneus novos, porém mais duros, permitiu que Vettel permanecesse na pista até a 30ª volta antes de trocar para os macios, mas Bottas foi ainda mais longe.

O finlandês ainda estava andando forte com seus supermacios originais quando uma batalha acirrada entre a dupla da Red Bull terminou mal.

Ricciardo estava mais veloz do que Verstappen em múltiplos momentos na primeira metade da corrida, mas foi segurado várias vezes, e os dois inclusive se tocaram de leve na saída da curva 1 quando Verstappen espalhou para cima de Ricciardo depois de defender o traçado interno.

Verstappen foi ultrapassado na curva 1 pouco após a metade da prova, mas recuperou a posição parando uma volta depois de Ricciardo. No entanto, ele foi imediatamente atacado quando Ricciardo pegou o vácuo na longa reta antes da curva 1.

Ricciardo ameaçou ir para a direita e mergulho novamente por dentro, mas Verstappen se defendeu e foi atingido quando o australiano travou as rodas. Os carros danificados da Red Bull foram para a área de escape e tiveram de abandonar.

Um longo período de safety car veio em seguida, principalmente porque Romain Grosjean perdeu a traseira enquanto aquecia seus pneus na reta entre as curvas 13 e 14 e bateu no muro, abandonando quando estava em sexto.

Restaram apenas quatro voltas de bandeira verde. Vettel mergulhou por dentro de Bottas na relargada, mas travou as rodas e perdeu o traçado, caindo para quarto atrás de Hamilton e Raikkonen.

Bottas abriu vantagem no restante da volta e já estava fora do alcance do DRS de Hamilton, mas passou por cima de destroços e teve seu pneu traseiro direito estourado no final da reta dos boxes.

Isso deixou Hamilton tranquilo na frente e Raikkonen em segundo. Perez pegou o vácuo e ultrapassou Vettel, que enfrentava dificuldades com os pneus danificados, para obter um surpreendente pódio. O resultado dá a Hamilton uma liderança de quatro pontos no campeonato.

Carlos Sainz garantiu seu melhor resultado com a Renault, chegando em quinto após uma batalha inicial com as Red Bulls em um ótimo stint com os ultramacios. Seu companheiro de equipe Nico Hulkenberg também estava nessa briga antes de um acidente.

Charles Leclerc, da Sauber, marcou seus primeiros pontos na Fórmula 1 com uma pilotagem incrível, abrindo caminho em meio ao caos da primeira volta e deixando a Williams de Lance Stroll para trás no começo.

Stroll caiu para oitava na bandeirada, atrás de Alonso, que se recuperou da primeira volta acidentada que o forçou a trocar a asa dianteira e danificou seu assoalho.

Stoffel Vandoorne garantiu outra chegada dupla nos pontos para a McLaren com a nona colocação. Brendon Hartley (Toro Rosso) marcou seu primeiro ponto na F1 completando os 10 primeiros.

Classificação da prova:

Pos. Piloto Equipe Voltas Tempo/dif.
1 Lewis Hamilton Mercedes 51 1h43m44.291s
2 Kimi Raikkonen Ferrari 51 2.460s
3 Sergio Perez Force India/Mercedes 51 4.024s
4 Sebastian Vettel Ferrari 51 5.329s
5 Carlos Sainz Renault 51 7.515s
6 Charles Leclerc Sauber/Ferrari 51 9.158s
7 Fernando Alonso McLaren/Renault 51 10.931s
8 Lance Stroll Williams/Mercedes 51 12.546s
9 Stoffel Vandoorne McLaren/Renault 51 14.152s
10 Brendon Hartley Toro Rosso/Honda 51 18.030s
11 Marcus Ericsson Sauber/Ferrari 51 18.512s
12 Pierre Gasly Toro Rosso/Honda 51 24.720s
13 Kevin Magnussen Haas/Ferrari 51 30.663s
14 Valtteri Bottas Mercedes 48 pneu
15 Romain Grosjean Haas/Ferrari 42 rodada
16 Daniel Ricciardo Red Bull/Renault 39 colisão
17 Max Verstappen Red Bull/Renault 39 colisão
18 Nico Hulkenberg Renault 10 rodada
19 Sergey Sirotkin Williams/Mercedes 0 colisão
20 Esteban Ocon Force India/Mercedes 0 colisão

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.