F1 – Haas provou que equipe nova pode evitar “constrangimento”

Haas

A Haas provou que novas equipes de Fórmula 1 não precisam ser um “constrangimento” nas duas primeiras temporadas, de acordo com o chefe Gunther Steiner.

A geração anterior de estreantes na F1 fracassou, com Lotus/Caterham, Virgin/Marussia/Manor e HRT, que entraram em 2010, andando sempre no final do grid antes de fecharem as portas.

Enquanto essas três equipes foram criadas para aproveitar o teto orçamentário planejado que nunca se concretizou, a Haas conseguiu formar uma parceria técnica com a Ferrari quando as regras relacionadas aos componentes que as equipes precisam projetar sozinhas foram relaxadas.

A Haas terminou em oitavo lugar no campeonato de construtores em suas duas temporadas na F1 até agora, conseguindo lidar com a preparação para a grande mudança de regulamento em 2017 sem perder a competitividade em sua campanha de estreia.

“Antes de entrarmos na primeira temporada, disseram que nós nunca conseguiríamos e coisas assim”, declarou Steiner ao site Autosport. “E disseram que a segunda temporada é mais difícil”.

“Eu nunca responderia com arrogância dizendo ‘sim, nós sabemos disso’, mas já fiz de tudo em minha vida e carreira, então tento prevenir (um segundo ano complicado)”.

“Na época, eu não sabia se poderia evitar isso ou não, mas nós certamente tentamos. Acho que fizemos um trabalho muito bom. Uma segunda temporada com um regulamento completamente novo, não foi ruim. Eu não diria que somos um constrangimento”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.