F1 – Grosjean: Renault deveria “temer” a Haas em 2019

Haas e Renault

A Renault deveria “temer” sua rival Haas no futuro, avalia Romain Grosjean após a batalha entre ambas ao longo de toda a temporada 2018 da Fórmula 1.

A equipe francesa bateu a Haas por 29 pontos na disputa pelo quarto lugar no campeonato de construtores em uma batalha que também se estendeu para fora da pista depois do protesto da Renault no GP da Itália.

A Renault protestou contra o carro de Grosjean após a corrida em Monza – onde ele chegou em sexto – e o francês foi excluído porque seu assoalho foi considerado ilegal. Grosjean acredita que o protesto demonstrou que a Haas estava assustando a Renault.

“Eu não creio que foi uma atitude muito esportiva”, comentou ele a respeito do protesto da Renault. “Mas sim, eles estavam assustados conosco, o que é bom. Eles deveriam nos temer no futuro”.

O piloto da Haas acredita que a equipe norte-americana “subiu de nível” em 2018, assumindo a ponta do pelotão intermediário depois de terminar na oitava colocação em suas duas primeiras temporadas na F1.

Contudo, Grosjean admite que a Haas precisa continuar melhorando em áreas como a fabricação a fim de levar sua operação para o próximo nível.

Ao ser questionado sobre o que a Haas precisa fazer para bater a Renault, ele disse: “Há algumas coisas. Um exemplo é que nós não produzimos partes, então precisamos fabricá-las fora e às vezes isso demora um pouco demais”.

“Posso dar alguns exemplos, mas esse é um. O que levaria três dias para os outros nossa equipe faria talvez em três semanas. Como o assoalho, nós não tivemos tempo de trocá-lo para Monza, foi o único problema. O ganho de desempenho é absolutamente zero, mas não tivemos tempo de mudar para Monza e a Renault se aproveitou”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.