F1 – Grosjean precisou de ajuda depois dos acidentes em 2012

GP da Bélgica em 2012

Romain Grosjean da Lotus admite que “precisava de ajuda” depois de sua sequência de acidentes em 2012 e acredita que o trabalho com um psicólogo além da paternidade o ajudaram a se desenvolver como um piloto.

O francês esteve envolvido em sete acidentes na primeira volta durante a temporada de 2012 e foi proibido de correr no GP da Itália, depois de causar um engavetamento na corrida anterior, na Bélgica.

Ele posteriormente melhorou para se tornar um piloto frequentador de pódios em 2013, antes do desempenho da Lotus diminuir.

“Eu precisava ver o meu psicólogo, precisava de alguma ajuda. Eu não entendia o que estava acontecendo”, disse Grosjean. “Se você trabalha no caminho certo, você percebe, entende e coloca em ação e então você vê que está melhor e dá o próximo passo e consegue mais e mais”.

Grosjean continua a falar com seu psicólogo, os dois conversando via Skype quando o francês está nas corridas, com vários assuntos discutidos amplamente.

Dois anos e meio após essa temporada conturbada de 2012, Grosjean acredita que o trabalho de seu psicólogo fez uma grande diferença para ele, não apenas como um piloto de corridas, mas também como pessoa e pai.

“Se você vem para uma pista de corrida com um problema em sua mente, você entra no carro e explode”, disse ele. “Se tudo está claro e resolvido, então você pode levar as coisas com mais cuidado e com melhor visão e reage melhor. Tudo está relacionado”.

“Isto me fez um piloto, um pai, um marido melhor, eu espero, e me tornou apenas um homem melhor no geral”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.