F1 – Grosjean: “Meu estilo agressivo era minha força e minha fraqueza”

Romain Grosjean

Romain Grosjean diz que aprendeu a controlar a agressão que o deixou negativamente famoso nos seus primeiros dias na F1, dizendo que tinha o “objetivo errado” nas largadas das corridas.

Depois de seu breve flerte com a F1 no final da temporada de 2009, Grosjean voltou à categoria com a Lotus em 2012 e o seu empenho renovado lhe valeu um pódio depois de apenas quatro corridas, o primeiro dos três que conseguiria naquele ano.

No entanto, a temporada também foi caracterizada por uma série de incidentes controversos, especificamente na primeira volta e, mais notadamente em Spa, quando um engavetamento que provocou na La Source, o deixou com uma suspensão por uma corrida.

Analisando esses dias, Grosjean diz o desejo de se colocar numa posição vantajosa logo no início, numa temporada relativamente imprevisível governada pelas estratégias de pneus, em última análise era um erro de julgamento dele.

“Então era tudo sobre ganhar a corrida e você meio que esquece o resto. Você chega à curva 1 e pensa ‘eu preciso estar lá, se quiser ganhar a corrida’. Estava tendo o objetivo errado”.

No entanto, Grosjean se justifica dizendo que seu estilo agressivo – que lhe causou problemas nas largadas – era benéfico como sua força de classificação e durante momentos importantes em uma corrida.

Acrescentando que nunca foi sua intenção causar uma carnificina, ele insiste que uma fração de segundo naqueles momentos, criam uma linha tênue entre ser um herói e um zero.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.