F1 – Furiosas, equipes suspeitam que Renault contratou homem da FIA

Renault

Renault

As equipes de ponta da Fórmula 1 deverão confrontar a FIA em meio às crescentes preocupações com a possibilidade de seu ex-chefe técnico, Marcin Budkowski, estar levando seus segredos para a Renault.

O prospecto da Renault contratar Budkowski foi levantado em uma reunião das principais equipes, incluindo Mercedes, Ferrari e Red Bull, nesta sexta-feira em Sepang.

A FIA soltou uma bomba na terça-feira anterior ao GP da Malásia quando revelou que Budkowski foi colocado em afastamento remunerado com efeito imediato após pedir demissão.

Charlie Whiting, diretor de prova da F1, mandou uma nota às equipes pedindo que elas parem de enviar informações e questões relacionadas aos projetos atuais e futuros.

Em seu cargo de chefe do departamento técnico da F1, Budkowski estava na posição privilegiada de conhecer os segredos de desenvolvimento das equipes.

Budkowski também possui um entendimento detalhado dos carros e motores atuais graças à sua responsabilidade de checar se as equipes estavam fazendo alguma coisa fora das regras.

A natureza da saída imediata de Budkowski provocou suspeitas de que ele poderia assumir um cargo em uma equipe de F1.

Quando a categoria se reuniu na Malásia, os rumores indicaram que Budkowski fechou um acordo para se juntar à Renault quando seu afastamento remunerado de três meses terminar.

Apesar de Renault não ter comentado a situação de Budkowski nesta sexta-feira, as outras equipes estão convencidas de que o contrato já foi assinado.

A preocupação é que a Renault terá acesso ao extensivo conhecimento de Budkowski a respeito dos carros e motores atuais das equipes rivais, e potencialmente do que elas planejam introduzir em 2018.

Segundo o site Autosport, o caso foi discutido durante uma reunião improvisada de seis equipes – Ferrari, Mercedes, Williams, McLaren, Red Bull e Force India – no paddock de Sepang.

Fontes sugeriram que as equipes estão tão irritadas com o fato de Budkowski estar livre para se juntar a uma rival apenas três meses depois de sair da FIA que elas pretendem adicionar o assunto à agenda do próximo Grupo de Estratégia.

Um problema sério é como as equipes lidarão com a FIA se houver uma chance de qualquer desenvolvimento secreto que estão planejando ou projeto que seria do interesse das rivais cair nas mãos de outra equipe.

Uma fonte de uma equipe declarou: “Isso diz respeito à confiança. Precisamos conversar com a FIA sobre o que faremos, porque não podemos dar informações se houver uma chance de outras equipes ficarem sabendo. Se existir esse risco, teremos de manter tudo em segredo”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.