F1 – FIA não quer ‘ditar’ o desenvolvimento dos aros das rodas

Rodas da Mercedes

A FIA se pronunciou sobre o polêmico debate sobre os furos da roda, dizendo que não quer ser vista como um “ditador” depois de se recusar a proibir o desenvolvimento quando apareceu nos carros da Mercedes na última temporada.

O desenvolvimento foi adicionado pela primeira vez pela equipe para o GP de Cingapura do ano passado.

A atualização, que incluiu uma série de furos no aro da roda a fim de melhorar o fluxo de ar e resfriar os pneus, foi considerada totalmente legal pela FIA, apesar das preocupações de outras equipes de que a atualização violou as regulamentações que proíbem dispositivos aerodinâmicos móveis nos carros.

A Mercedes, com medo de causar qualquer atenção indesejada, optou por não utilizar o upgrade para o resto do ano.

“A solução da Mercedes foi legal e a ideia foi adotada por outros”, disse Nikolas Tombazis, diretor de assuntos de monoposto da FIA, ao site Autosport.

“Mas se você quer minha opinião, eu lhe digo que esses projetos complicados não são bons para a F1, porque custam muito”.

Entende-se que, graças à FIA dando o desenvolvimento a luz verde para a temporada de 2019, a Mercedes optou por usar o design para esta temporada.

A Ferrari, Red Bull e Williams também foram relatados para testar suas próprias versões.

“Quando eles apareceram em outubro, não pudemos mudar as coisas sem um ato ditatorial, porque descobrimos que eles respeitavam as regras”, acrescentou Tombazis.

“Por isso, não me surpreende que outras equipes estejam aproveitando o mesmo conceito”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.