F1 – FIA explica demora na investigação de Hamilton

Charlie Whiting

Os comissários do GP da Alemanha levaram 90 minutos para convocar Lewis Hamilton, com Charlie Whiting dizendo que era porque eles queriam garantir que tivessem “boas razões” para ligar para a Mercedes.

Em um momento de confusão na Mercedes, Hamilton começou a entrar nos boxes atrás do Safety Car e voltou para a pista.

No entanto, como ele estava a meio caminho da entrada dos pits, ele teve que cortar pela grama para voltar para a pista.

Os comissários do GP da Alemanha demoraram antes de chamar o piloto e a Mercedes.

O diretor de corridas da F1, Charlie Whiting, explicou: “Só é preciso um tempinho para garantir que, se você for chamar uma equipe, tenha boas razões para chamá-los”.

“Queríamos esperar até depois da corrida para darmos uma olhada porque estávamos chegando perto do final. Depois houve toda a chuva e tempestades e tudo mais”.

“Quando tudo se acalmou, precisávamos dar uma boa olhada e os comissários decidiram que deveriam discutir isso com a equipe”.

Whiting acrescentou que a Ferrari não protestou contra as ações de Hamilton, ao mesmo tempo em que explica que não há uma penalidade clara para cruzar a linha.

Em 2016, Kimi Raikkonen recebeu uma penalidade de cinco segundos por fazer isso, enquanto Hamilton só foi repreendido no domingo.

Whiting disse: “Eu não acho que haja um precedente específico”.

“Kimi há alguns anos em Baku conseguiu uma penalização de cinco segundos, mas isso foi muito diferente daquele cenário em particular”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.