F1 – Ferrari tem três opções

Ferrari

Por: Adauto Silva

Depois de ter publicado em primeira mão que a Ferrari estava com problemas na UP sábado passado, o Autoracing apurou que a Ferrari tem três opções para não dar mais o vexame do GP da Austrália, quando seu primeiro carro recebeu a bandeirada de chegada a praticamente 1 minuto do vencedor Valtteri Bottas.

Apesar de não reconhecer publicamente que seu problema é com a UP, em Melbourne isso ficou bastante óbvio.

Faltou torque e velocidade máxima para todos os carros com UP Ferrari, o que pode ser visto na tabela abaixo. No Speedtrap os cinco piores em máxima foram carros com UP Ferrari. Na linha de chegada os três piores usam UP Ferrari. No setor 2 Vettel era quem tinha a pior velocidade máxima, já que Ricciardo sequer completou uma volta na corrida.

A Alfa Romeu decidiu compensar parte da perda de potência tirando mais angulação da asa traseira, mas com isso seus carros ficaram muito lentos em curva, inclusive prejudicando muito Giovinazzi na corrida que, sem experiência como Kimi, não conseguiu economizar seus pneus na corrida para cumprir sua estratégia – maluca – e chegou em P14, somente à frente das duas Williams, que é disparado a equipe mais lenta do grid.

Haviam quatro vídeos no Youtube de pilotos reclamando do motor em carros com UP Ferrari. Leclerc, Raikkonen, Magnussen e Grosjean. Todos os vídeos foram retirados, com exceção do de Grosjean, que reclama de perda constante de potência durante a classificação, apesar de a equipe celebrar sua volta.

Nós não sabemos qual é exatamente o problema na UP Ferrari. Grosjean fala de “perda de potência” durante a volta no vídeo acima, Raikkonen falava no vídeo dele que o motor estava rateando (falhando), Leclerc que a potência “não tinha melhorado” e Magnussen que o carro estava “ruim nas retas, sem força”.

Mas quais são as três opções que eu vejo?
1. Software. Se o problema for esse, é bem capaz da Ferrari conseguir arrumar já para o próximo GP, que será no Bahrain no próximo dia 31. Seria o “melhor” dos problemas em UP que eles poderiam ter, já que é possível arrumar sem penalidades de qualquer tipo.

2. Refrigeração. A refrigeração pode ter sido mal calculada e portanto todos os carros com UP Ferrari que estavam em Melbourne – onde a temperatura é muito mais alta do que nos dias da pré-temporada em Barcelona – estavam com pouca refrigeração e por isso não puderam usar a potência plena do motor. Se esse for o problema, todas as equipes com UP Ferrari terão que modificar a aero de seus carros para aumentar bastante a refrigeração daqui em diante.

E no Bahrain faz muito calor.

3. Componente com defeito. Se algum dos componentes da UP tiver um problema de projeto ou construção, todos os carros com UP Ferrari terão que trocá-lo. E trocar algum componente da UP logo na segunda corrida será um duro baque no objetivo da Ferrari em conquistar um título que não vem desde 2007.

Mas nunca de sabe o que a Ferrari e as outras equipes que usam sua UP podem conseguir na FIA. Provavelmente – se esse for o problema – vão tentar trocar o(s) componente(s) alegando um defeito que possa interferir na segurança do carro, como por exemplo, causar um incêndio.

O que resta é ficar atento para o que vai acontecer até o GP do Bahrain.

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.