F1 – Expectativas para o GP da Áustria 2017 – Renault

Renault

Renault

Nico Hulkenberg

“A Áustria definitivamente tem uma familiaridade e é um evento muito acolhedor. A atmosfera é muito relaxada e muitos fãs alemães fazem a curta viagem pela fronteira, então sim, quase parece uma corrida em casa para mim. Adoro correr em Spielberg especialmente com o pano de fundo da pista, com os Alpes; é espetacular, e há uma vibração da velha escola no circuito que eu gosto.

“É obrigatório comer um schnitzel com certeza! Eles vêm da Áustria e eu amo absolutamente os schnitzels. Eu também recomendo kaiserschmarrn; é uma sobremesa fantástica e austríaca, eu adoro! Spielberg está no meio do nada, não há muito, apenas muitos campos e vacas, mas também muito verde, é muito bonito e pitoresco para ver.

“É uma pista curta, sem muitas curvas. É importante não ter uma impressão falsa, pois ainda é muito desafiadora e técnica. Tem muita elevação – para cima e para baixo – e algumas curvas complicadas para combinar. No papel, parece fácil, mas, na verdade, obter um bom tempo de volta não é tão simples. Trata-se de equilíbrio, existem algumas curvas de velocidade média, por isso será importante acertá-las e obter um tempo de volta decente. O ano passado foi fantástico estar na primeira fila – consegui encadear uma boa volta no Q3. Foi uma pena não seguir isso na corrida!”

Jolyon Palmer

“O Red Bull Ring é uma pista simples, com apenas nove curvas. Acertar uma boa volta é muito importante, já que os tempos são muito próximos e qualquer erro pode realmente prejudicar. Eu gosto disso, no entanto, já que o piloto pode fazer mais diferença. Existem algumas zonas onduladas e algumas possibilidades de ultrapassagem, como nas curvas 1 e 2 e na longa reta que as junta. Há algumas curvas rápidas, incluindo a penúltima que é bastante rápida. Então a última curva tem um pouco de ângulo e você precisa atingir a velocidade. É um circuito divertido em um carro de F1, pois há algumas curvas boas e a degradação do pneu é muito baixa, para que possamos correr soltos em toda a prova.

“Começamos na penúltima fila no ano passado, mas consegui trabalhar até o 12º lugar, batendo meu colega de equipe. Fiquei bastante feliz com a corrida, só precisamos de um pouco de sorte extra e acho que poderíamos estar nos pontos. É um circuito onde eu gostei de ter corrido na GP2 em 2014 e, em seguida, em uma sessão de treinos livres em 2015. Definitivamente foi uma das minhas corridas mais fortes da última temporada, por isso é importante aproveitar o conhecimento que temos e minha confiança visando um resultado positivo. Precisamos mudar nossa sorte. Espero que possamos avançar em todas as rodadas finais antes das férias de verão – começando aqui”.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.