F1 deveria cortar o downforce em 40 ou 50%, diz Tost

Fórmula 1

Os dirigentes da Fórmula 1 deveriam reduzir o nível de downforce em pelo menos 40 ou 50% a fim de melhorar o espetáculo da categoria, de acordo com Franz Tost, chefe da Toro Rosso.

Os carros de F1 terão asas dianteiras e bargeboards simplificados, além de outras pequenas alterações, neste ano para reduzir sua sensibilidade no ar sujo e melhorar a qualidade das corridas. As mudanças precedem uma reformulação muito maior no design dos carros planejada para 2021.

Tost disse ao site Autosport que a F1, que introduziu regras de maior downforce em 2017 visando criar os carros mais velozes da história, precisa aproveitar a oportunidade para eliminar a dependência da pressão aerodinâmica.

“Nós temos muito downforce, o que significa altas velocidades nas curvas, ninguém consegue seguir de perto por causa do ar sujo atrás e quase não temos zonas de freada”, declarou Tost. “Como você deveria ultrapassar?”

“Isso significa que a FIA, a FOM – e há pessoas experientes lá, como Ross Brawn e Pat Symonds – sabem exatamente o que deveríamos fazer: reduzir o lado aerodinâmico. Eu cortaria no mínimo 40 ou 50% do downforce atual para tornar o carro bem mais instável nas curvas. Assim, as pessoas veriam os pilotos tendo de lutar com o carro”.

“Os carros serão muito mais rápidos nas retas, você tem chances de ultrapassar alguém por causa da maior zona de freada e consegue seguir de perto nas curvas. Esse regulamento poderia ser facilmente realizado. Eles só precisam querer”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.