F1 – Brawn queria ser mais ambicioso com os motores de 2021

Ross Brawn

Ross Brawn admite que queria ser mais ambicioso nas regras de motores planejadas para 2021, mas entende por que houve resistência das fabricantes atuais.

O plano original visava unidades de potência “mais baratas, simples e barulhentas”, com alterações significativas que tinham a intenção de encorajar novas montadoras – particularmente a Porsche – a entrar na Fórmula 1.

Quando isso não aconteceu, as quatro fornecedoras existentes explicaram à organização da F1 e à FIA que não viam nenhuma razão para introduzir mudanças dispendiosas se nenhuma nova fabricante se juntaria a elas.

A especificação das unidades de potência é uma das várias áreas importantes em discussão na reunião dos chefes de equipe nesta terça-feira em Londres.

“Nesse caso, talvez eu tenha sido um pouco mais ambicioso em termos das mudanças que poderiam ser feitas”, declarou Brawn, diretor esportivo da F1, ao site Autosport.

“Porém, quando os argumentos foram apresentados, eles foram bem apresentados, assim como os modelos, e exemplos foram dados. Acredito que teremos mais barato, simples e barulhento, é só uma questão de grau”.

“Existe um argumento muito forte de que temos quatro fornecedoras razoavelmente estabelecidas na F1. Apesar de haver pessoas pensando em entrar, elas não se comprometeram, então vamos consolidar o que nós temos”.

“O MGU-H foi bastante importante. Acho que parece um pouco caprichoso uma montadora entrar ou não apenas por possuir ou não um MGU-H”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.