F1 – Abandonados planos para GP na Dinamarca

Kevin Magnussen

As esperanças de Kevin Magnussen de guiar a Haas pelas ruas de Copenhage, num GP em casa na Dinamarca, terminaram, com a notícia de que os planos para a realização de um evento deste tipo caíram.

A ideia de uma corrida em Copenhague foi discutida pela primeira vez em julho passado, com um consórcio liderado pelo magnata de negócios dinamarquês Lars Seier Christensen, buscando dirigir um Grande Prêmio nas ruas da cidade.

“A pista que submetemos à F1 em Londres não é com certeza absoluta a versão final”, disse a ex-parlamentar Helge Sander ao Jyllands-Posten, “mas é a base, e se houver alguma mudança, elas serão mínimas. A pista foi aprovada por Hermann Tilke, que também tinha perguntas e ideias para ajustes. Mas isso é algo que vamos analisar em uma base contínua”.

A pista proposta de 2,79 quilômetros incluía uma curva em frente ao parlamento de Christiansborg, a 300 km/h diretamente sobre a ponte Knippelsbro e um trecho rápido ao longo da estrada Slotsholmsgade atrás da bolsa de valores Børsen. Incluindo uma seção que levaria à ponte Langebro, o circuito veria carros passando por duas pontes.

“A pista pode ser a base para uma corrida fantástica”, afirmou Kevin Magnussen. “Poderia acabar sendo semelhante ao GP em Baku, haverá algumas retas extremamente longas onde os carros podem atingir velocidades máximas e algumas seções intrincadas que serão tecnicamente difíceis. Mas eu acho que o aspecto mais interessante é o ambiente – os pilotos vão correr por Christiansborg e Tivoli”.

“Haverá um ambiente incrivelmente bonito, talvez a mais bela de todas as pistas de Fórmula 1”, continuou ele, embora tenha confirmado que os locais da linha de chegada e dos boxes ainda não foram acordados.

No entanto, apesar do entusiasmo de Chase Carey, o projeto se deparou com problemas de financiamento. “O governo está preparado para investir algum dinheiro na hospedagem da F1 na Dinamarca”, disse o ministro das Finanças, Kristian Jensen, ao Politiken em junho. “Mas não achamos razoável que a cidade onde um evento tão grande possa acontecer também não contribua economicamente”.

Revelando que outras regiões, incluindo Odense, Herning e Horsens, geralmente fazem contribuições financeiras significativas para garantir eventos esportivos, mais notavelmente o Giro d’Italia e o Tour de France, Jensen declarou: “Pedimos a todas as cidades que façam parte do financiamento quando um grande evento esportivo está na cidade. Portanto, também é justo que a Prefeitura de Copenhague faça isso”.

“Se quisermos continuar nesse caminho, nós, do governo, esperamos que a Prefeitura de Copenhague esteja preparada para contribuir financeiramente para a organização da Fórmula 1 na Dinamarca”, concluiu.

Hoje, porém, Jensen confirmou que os planos foram descartados, citando a falta de apoio das autoridades de Copenhague.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer a corrida da StockCar no Velo Città no próximo domingo!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.