F1 – A suspensão traseira “pesada” da Mercedes de 2017

Suspensão traseira da Mercedes

Suspensão traseira da Mercedes

A Mercedes batalha para superar os problemas vistos neste começo de temporada 2017 de Fórmula 1, visando superar o forte desafio imposto pela rival Ferrari, que venceu duas das três corridas já realizadas. Um dos problemas é na suspensão traseira, que é mais pesada do que deveria.

MERCEDES W08: O assoalho mostrou no teste de Barcelona que era muito “frágil”
Dando um passo para trás em comparação com o teste que ocorreu essa semana, é de salientar que a Mercedes perdeu os últimos quatro dias de testes pré-temporada em razão da concepção incorreta de um componente chave do carro, ou seja, o assoalho plano. Foram feitas algumas modificações nos dois dias finais em Barcelona, ​​que não produziram os resultados desejados, especialmente no que diz respeito à integridade dos pneus, afetando bastante os stints longos.

Um problema que fez a Mercedes perder muito tempo em termos de horas gastas na pista, mas os danos ao assoalho no quinto dia de testes (pela manhã com Lewis Hamilton ao volante) resultou em coleta de dados inconsistentes. Como repetidamente sublinhado, os testes de pré temporada em 2017 foram cruciais para todas as equipes, incluindo a Mercedes, uma vez que tecnicamente as alterações nas regras foram realmente importantes (especialmente no que diz respeito aos pneus, cada vez mais essenciais na F1 moderna). Portanto, foi crucial para todas as equipes conseguirem levar para suas fábricas dados consistentes, fim de planejar um início bem sucedido de temporada.

Os problemas encontrados pela Mercedes em Barcelona certamente afetaram o desempenho do W08 no início do mundial na Austrália. A equipe alemã chegou à pista com a mesma versão básica introduzida em Barcelona, ​​o que criou problemas nas costas de quem se envolveu na substituição de dois assoalhos após o TL2. Para conseguir terminar o GP da Austrália, os engenheiros da equipe alemã tiveram que optar por regime de compromisso que evitasse que o W08 destruísse os pneus em comparação com a Ferrari de Sebastian Vettel.

No GP da China foi introduzido um assoalho modificado, tanto no desenho quanto na rigidez, para pôr fim aos problemas enfrentados em Barcelona e na Austrália. Um assoalho que tem dado bons resultados, mas que não resolveu totalmente os problemas de gestão de pneus, especialmente os mais macios e de baixo alcance de trabalho, quando a pista parece ter uma temperatura superior a 30-35°. Difícil de acreditar que apenas um assoalho poderia ter efeitos milagrosos, uma vez que a Mercedes ainda não tinha dados consistentes desde a pré-temporada. Os engenheiros da Pirelli tentaram ajudar durante os fins de semana de corrida, como aconteceu em 2016 com a Ferrari (neste caso, os problemas eram piores).

Mercedes

Mercedes

MERCEDES W08: sobrepeso, mas não por causa da longa distância entre eixos
Nas últimas semanas, tem sido muito falado de um carro alemão nascido com excesso de peso por cerca de 5 kg (peso total ao redor 733 kg), devido a longa distância entre eixos do W08.

Quão importante é ser capaz de projetar um carro com um peso inferior a 728 kg imposto pelo Regulamento Técnico? Muito, a fim de ter uma certa quantidade de lastro (máximo de 7 kg) necessário para equilibrar o carro da melhor maneira possível. A Mercedes atualmente não pode fazer isso, mas não por culpa da distância entre eixos mais longa, mas principalmente pela uma suspensão traseira super-dimensionada pelos engenheiros da equipe alemã. A Force India, que tem um entre eixo quase tão longo quanto o da Mercedes, pesa cerca de 3 kg a menos. Técnicos da Mercedes ficaram muito cautelosos sobre as forças G que os carros tinham e, atualmente, têm de suportar muito mais nesta nova temporada de F1. Um erro grave? Olhando para os resultados das três primeiras corridas, aparentemente o excesso de peso total custou aos alemães até três décimos por volta (dependendo da pista). Mas a Mercedes vai continuar com a sua ideia de dar um passo longo a partir do GP de Barcelona corrigindo não só a aerodinâmica, mas também a mecânica, principalmente para remover o peso e recuperar aqueles importantes 2-3 décimos que atualmente o W08 ainda não é capaz de expressar e que, dada a estreita luta com o surpreendente SFt0H, pode fazer a diferença nestas três primeiras corridas da temporada.

Valtteri Bottas

Valtteri Bottas

MERCEDES W08: para simular uma suspensão traseira “emagrecida” via descargas para a saída da válvula de escape em testes no Bahrain
Na Mercedes pode ser considerado “sorte” porque nesta época de 2017 os primeiros testes já foram fixados para depois do GP do Bahrain, a terceira rodada, e não apenas após a quinta (GP da Espanha). Em testes durante o campeonato, bem como na pré-temporada, lembre-se que você pode testar novos componentes, e, além disso, você também pode testar soluções irregulares.

Isso porque a Mercedes, para simular uma traseira menos “pesada” em termos de quilogramas, decidiu retirar as duas descargas de wastegate, um componente que tem a função de controlar as condições de funcionamento da turbina. Esperando na verdade uma nova especificação de suspensão traseira (emagrecida, mas também modificada) que vai estrear no próximo GP, a equipe Mercedes se saiu de forma diferente, de modo a ser capaz de coletar dados bastante importantes para servir a equipe a fim de trazer à pista um W08 mais competitivo do que vimos até agora no próximo GP.

Mercedes

Mercedes

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.