F1 – A explicação implacável da Red Bull para trocar Gasly

Helmut Marko

O assessor de automobilismo da Red Bull, Dr. Helmut Marko, fez uma avaliação tipicamente brutal das performances de Pierre Gasly em 2019 ao explicar a decisão de substituí-lo por Alexander Albon.

Albon vai guiar na equipe sênior da Red Bull pelas nove corridas restantes da temporada no meio de sua campanha de estreia na Formula 1.

A Red Bull avaliará suas opções antes de 2020, com Daniil Kvyat também no mix como potencial parceiro Max Verstappen no próximo ano, apesar de ter sido negligenciado nesta ocasião.

Parece bastante improvável que Gasly será o piloto ao lado do holandês, no entanto, tendo sido superado por mais de 100 pontos por Verstappen nas 12 corridas nesta temporada.

“Gasly tem problemas no tráfego, ele perde posições e não consegue ultrapassar”, disse Marko ao Auto Bild.

“Então tivemos que reagir e dar uma chance a Albon até o final da temporada. Gasly retoma o seu lugar na Toro Rosso e depois vemos quem vai pilotar no ano que vem ao lado de Max.”

O francês está 118 pontos atrás de Verstappen e apenas cinco pontos à frente de Carlos Sainz, da McLaren. Gasly terminou atrás de pelo menos um dos pilotos da McLaren em três das últimas cinco corridas, enquanto Verstappen venceu duas vezes nesse período.

A jornada de Albon para a equipe sênior da Red Bull foi meteórica. Ele foi retirado do programa júnior da equipe em 2012 e só foi trazido de volta à no início deste ano no último minuto, quando já tinha assinado um contrato de longo prazo com a Nissan para correr na Fórmula E antes de Marko ligar.

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.