Entrevista com Paul Hembery da Pirelli

f1-hembery-pirelli

Paul Hembery - Pirelli

O Autoracing participou hoje de uma vídeo-entrevista na sede da Pirelli em São Paulo com Paul Hembery, diretor de motorsport da Pirelli na Formula 1.

O Brasil tem grande importância para a Pirelli, que está no país desde 1929 – portanto há 85 anos – e é líder de vendas tanto no Brasil quanto em toda a América Latina.

Paul Hembery começou falando da pista de Interlagos e do GP do Brasil. Ele disse que pertence à “velha escola” daqueles que ainda gostam mais de pistas reais como a de Interlagos. Falou das particularidades da pista em relação aos pneus, incluindo o clima muito instável, a grande possibilidade de chuva repentina e a temperatura do asfalto, que mesmo quando chove permanece alta.

Disse também que mudou os compostos que iriam trazer de duro e médio para médio e macio devido ao recapeamento da pista, que deve deixá-la menos abrasiva e portanto mais adequada a pneus que proporcionam mais aderência com desgaste um pouco mais alto.

O Autoracing perguntou porque a FIA não libera pneus mais largos para melhorar a aderência mecânica dos carros – além da aparência – em detrimento da aderência aerodinâmica, o que certamente proporcionaria corridas mais espetaculares. Hembery concordou e disse que estão falando com as equipes sobre este assunto, até porque isso alteraria toda a geometria e talvez até o tipo de suspensão que os carros usam hoje. E se tudo der certo, continuou ele, provavelmente introduzirão pneus mais largos e talvez de maior aro em 2016 ou 2017.

f1-pneus-pirelli-2014

Pirelli F1 do super-macio (vermelho) ao duro (laranja)

Questionado também pelo Autoracing se a Pirelli se surpreendeu com o asfalto de Sochi, onde o desgaste dos pneus foi muitíssimo menor que o esperado, inclusive com Rosberg fazendo a corrida inteira com apenas um jogo de pneus, Hembery disse que mesmo que tivessem levado os compostos super-macios, seria uma corrida de apenas uma parada. Ele acha que Abu Dhabi também será uma corrida de apenas uma parada, assim como pode ser em Mônaco e nos EUA.

Então o Autoracing deu a ideia a Hembery da Pirelli criar um composto super-super-macio para essas corridas e ele sorriu e disse “boa ideia, mas teríamos que ver com a FIA porque atualmente nosso trato é de apenas quatro tipo de compostos. Teríamos que falar com eles para ver o que poderíamos fazer nesses casos”.

Para terminar, pedimos a Hembery que comparasse Interlagos a alguma outra pista do calendário da F1 do ponto de vista dos pneus. Ele disse que pode-se comparar um pouco a Spa-Francorchamps, mas principalmente a Suzuka, pistas prediletas de quase todos os pilotos, não apenas pelo traçado, mas também devido as diferenças de elevação, diferente da monotonia das pistas planas.

De qualquer maneira Paul Hembery se mostrou muito simpático e respondeu todas as perguntas de maneira muito esclarecedora.

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.