Di Grassi em momento decisivo na Fórmula E

Lucas di Grassi

Com dez vitórias e 30 pódios (55% do total de provas disputado pela categoria), o brasileiro Lucas Di Grassi é considerado o maior piloto da história do Campeonato Mundial de Fórmula E. Vencedor da mais recente etapa do torneio, realizada há um mês em Berlim (Alemanha), a cada vez mais alta contagem de façanhas só parece motivar ainda mais o piloto da equipe Audi Sport, que neste sábado entra na pista para brigar pela liderança e chegar mais perto do bicampeonato. Campeão de 2017, vice em 2018 e terceiro colocado em 2015 e 2016, Lucas está a seis pontos do atual líder do torneio, o francês Jean-Eric Vergne (equipe DS Techeetah), que totaliza 102 pontos.

Apenas Di Grassi e Vergne venceram mais de uma prova nesta temporada: Lucas em Berlim e na Cidade do México, enquanto o piloto francês faturou as provas de Sanya (China) e Mônaco. Com um total de 84 pontos ainda em jogo nas três provas finais do Campeonato Mundial de Fórmula E para quem vencer, cravar as poles e as melhores voltas, Di Grassi sabe que precisa bater não apenas Vergne, mas vários outros pilotos do talentoso grid da Fórmula E.

“Há uns dez pilotos com chance de brigar pelo título ainda, embora mais realisticamente acho que os cinco primeiros têm mais condições. Mesmo faltando apenas três corridas para o final, em uma temporada de treze provas”, diz Di Grassi. “Nesse contexto, sair da Suíça com um bom resultado, que não precisa ser necessariamente a vitória, é o mais importante. A meta é chegar na rodada dupla de Nova Iorque, em meados de julho, com chances reais de ser campeão. Na visão da nossa equipe, é isso ou nada”, completa o brasileiro.

Di Grassi foi vencedor da histórica corrida da Fórmula E disputada na Suíça no ano passado, realizada nas ruas de Zurique. Até então, o automobilismo estava banido do país desde o trágico acidente que vitimou mais de 80 pessoas nas 24 Horas de Le Mans de 1955. Mas a pista de 2019 será outra. “Este ano vamos competir em Berna, em um traçado totalmente diferente”, diz o brasileiro da Audi Sport. “É a primeira vez que vamos correr lá. É uma pista muito distinta de todas as que utilizamos na Fórmula E, especialmente os trechos em subida e descida, um detalhe que realmente vai separar os homens dos meninos. Fizemos muitos treinos no simulador, mas nada pode simular o frio na barriga que você sente em uma pista com mudanças súbitas de elevação. Para o público, será ótimo de assistir. Para os pilotos, um desafio a parte”, resume Di Grassi.

A transmissão ao vivo do e-Prix de Berna terá início às 12h30, pelo Fox Sports. Confira a classificação após dez etapas: 1) Jean-Éric Vergne (França, DS Techeetah), 102; 2) Lucas Di Grassi (Brasil, Audi Sport ABT Schaeffler), 96; 3) André Lotterer (Alemanha, DS Techeetah), 86; 4) António Félix da Costa (Portugal, BMW Andretti), 82; 5) Robin Frijns (Holanda, Envision Virgin Racing), 81; 6) Mitch Evans (Nova Zelândia, Panasonic Jaguar), 69; 7) Daniel Abt (Alemanha, Audi Sport ABT Schaeffler), 67; 8) Jérôme D’Ambrosio (Bélgica, Mahindra Racing), 65; 9) Oliver Rowland (Inglaterra, Nissan e-DAMS), 63; 10) Sébastien Buemi (Suíça, Nissan e-DAMS), 61.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.