Desabafo!

Interlagos 2017

Colaboração: Amanda Lopes de Araujo

Aprendi aqui no Autoracing que esportes são uma extensão da vida e os esportes a motor, especialmente o automobilismo e a motovelocidade, representam o domínio da tecnologia e do homem sobre a máquina. As referências a Hamilton, Vettel, Massa, Márquez e Dovizioso na mídia superam o número de citações para Ferrari, Mercedes ou Honda. Pessoas tem preferência.

Acompanhando o site também percebo que os redatores/colaboradores procuram sempre inserir as notícias/opiniões no contexto da nossa realidade. Uma das últimas publicações utilizou o ambiente de decisão na MotoGP do último domingo para citar fatos históricos – revolução de 1930 – e mencionar a tendência dos brasileiros – que o autor chama de tupiniquins – em interpretar de forma divertida qualquer ocorrência.

Sir Winston Churchill, ao fazer uma homenagem aos pilotos da RAF (Real Air Force) por seu desempenho heroico na Grande Guerra gerou uma frase antológica: “Nunca tantos deveram tanto a tão poucos”. Em tempo, não era uma referência as administradoras – tão poucos – e usuários de cartões de crédito – tantos – na atual conjuntura do país.

Com a licença do ex primeiro ministro britânico, quero modificar a frase para justificar este meu desabafo: No Brasil atual, nunca tão poucos envergonharam tanto toda uma população. O mal que os marginais, pessoas inescrupulosas, excrescências da sociedade causaram na autoestima brasileira ao praticarem assaltos contra equipes de profissionais estrangeiros que vieram trabalhar para o GP Brasil de Fórmula 1 é incomensurável. Estas notícias circularam em todo o planeta com uma velocidade maior que Lewis Hamilton com pneus ultra macios em Interlagos. O estrago foi tamanho que nem toda a habilidade de Marc Márquez em controlar desastres consegue evitar.

Nos últimos anos o Brasil tem sido mais eficiente em propagar seus mal feitos que toda a repercussão das loucuras que acontecem no Oriente Médio. Um delegado federal sedento por seus minutos de fama resolveu, baseado em investigações pífias, destruir o conceito do país como produtor de proteína animal causando um prejuízo ainda não calculado. Um Procurador Geral entendeu que seu futuro pessoal é mais importante que o do país e decidiu derrubar o presidente confiando irrestritamente em alguém que criou um império baseado em propinas e benesses de corruptos. A maior empresa de comunicação do país defendendo seu próprio monopólio assumiu como compromisso de honra acabar com as instituições democráticas do país e o Ministério público criou uma religião própria, para ser respeitado como uma divindade basta passar em um concurso público para procurador federal.

Quando uma das poucas coisas boas que nos restou foi o esporte motorizado, na mesma semana em que voltamos a ter um piloto no mundial de motovelocidade – Eric Granado – e que perdemos um representante na F1 – Felipe Massa – um grupo de bandidos decide acabar também com isso. Os testes da Pirelli & McLaren já foram cancelados. Com tantos países e circuitos se candidatando para hospedar um GP, este tipo de atitude colabora para que o GP Brasil de F1 tenha o mesmo destino da MotoGP no país, notícias do exterior ou livros de história.

Amanda Lopes de Araujo
Porto Alegre – RS

Quer ver todos os textos de colaboradores? Clique AQUI

Os artigos publicados de colaboradores não traduzem a opinião do Autoracing. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate sobre automobilismo e abrir um espaço para os fãs de esportes a motor compartilharem seus textos com milhares de outros fãs.

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.