Crianças entre 5 e 9 anos não pagam ingresso na Stock Car em Londrina

Stock Car

O Dia das Crianças foi no dia 12 de outubro, e nove dias depois a Stock Car dá o presente. A etapa de Londrina, no dia 21, marca o décimo e antepenúltimo encontro da principal categoria do automobilismo brasileiro na temporada 2018. Os ingressos já estão à venda, e crianças de 5 a 9 anos não pagam pela entrada em nenhuma das etapas do calendário.

Entretanto, elas devem, obrigatoriamente, estar acompanhadas de um maior responsável (parente de primeiro grau, como pai, mãe, irmão ou avô e avó) e portando documento original com foto. Basta acessar este link para fazer a compra. No ato da troca do voucher pelo ingresso, na bilheteria do autódromo, o maior responsável apresenta o documento da criança. Menores de 5 anos não têm entrada permitida no evento.

Nos espaços reservados ao público, a Stock Car tem a loja oficial com miniaturas, bonés, camisetas e diversos itens à venda – para adultos e crianças.

Para os adultos, os ingressos estão à disposição por preços a partir de R$ 25 para estudantes, idosos, professores da rede estadual paranaense e doadores de sangue do Paraná – sempre apresentando a carteirinha que identifique a condição.

Como tradição, o primeiro lote traz ingressos a preços promocionais até a sexta-feira (19) anterior à prova: arquibancada a R$ 50, visitação aos boxes (que acontece no domingo em horário estabelecido pela organização do evento) a R$ 130, Paddock – com serviço de alimentação e bebidas incluso – a R$ 370 e o Grid Experience, que proporciona a maior experiência ao colocar o torcedor no grid de largada para viver os momentos anteriores ao início da corrida, a R$ 840. A partir do sábado (19), no segundo lote, os ingressos passam a custar, respectivamente, R$ 60, R$ 140, R$ 380 e R$ 840.

Na cidade de Londrina, o torcedor também pode comprar ingressos diretamente com um piloto da Stock Car: no Valdeno Brito Kart Indoor, no Catuaí Shopping (Rod. Celso Garcia Cid, 5.600, de segunda a sábado das 10 às 22 horas e aos domingos das 14 às 20 horas).

No Outubro Rosa, Stock Car apoia corrida Go Pink em prol do Hospital do Câncer de Londrina

Outubro é o mês de conscientização para a prevenção ao câncer de mama, e diversas ações são realizadas para levantar a discussão do tema. Apoiadora do Outubro Rosa, a Stock Car desembarca em Londrina com uma semana de antecedência em suporte à terceira edição da Corrida e Caminhada Go Pink, que acontece no dia 14 na cidade do norte paranaense.

A prova, que terá um percurso de quatro quilômetros às margens do Lago Igapó 2, é promovida pelo Hospital do Câncer de Londrina (HCL) e pelo Movimento Outubro Rosa (MOR).

A atividade é uma das principais atrações da campanha na cidade, e terá apoio da Stock Car, que corre na cidade no domingo seguinte, dia 21. Na Go Pink, a principal categoria do automobilismo brasileiro terá um carro da Eurofarma pintado de rosa em alusão à cor do mês de conscientização – e que será o “carro madrinha” da prova.

No autódromo, o carro rosa estará exposto no Village para o público e profissionais do Hospital do Câncer de Londrina estarão presentes realizando o trabalho de entrega de material informativo e tirando dúvidas sobre exames de prevenção e diagnóstico. A categoria também estampa a fita rosa alusiva ao mês de conscientização em seu site oficial e sua foto oficial na página do Facebook está em rosa durante o mês.

Todos os anos, a campanha Outubro Rosa alerta para a importância da atenção à saúde e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Isso porque as estatísticas mostram uma realidade preocupante: só no Hospital do Câncer de Londrina, cerca de 40% dos casos de câncer de mama são diagnosticados já nos estágios 3 e 4 da doença, o que reduz a eficácia do tratamento e as chances de cura e sobrevida.

Para combater este cenário é importante que as mulheres conheçam o próprio corpo, façam acompanhamento médico e realizem a mamografia periodicamente, conforme indicação médica.

Conhecer o próprio corpo empodera a mulher e a deixa mais apta a notar qualquer alteração que possa surgir. Mas vale destacar que, apesar de importante, a investigação que a mulher faz nas próprias mamas, em casa não substitui o exame físico feito por um profissional da medicina ou um exame de diagnóstico por imagem, por exemplo.

Por isso, é necessário agir em todas as frentes: analisar o próprio corpo em casa, estar atenta às possíveis alterações e realizar acompanhamento médico e os exames de detecção da forma indicada pelo médico.

É o conjunto dessas atitudes que contribuirá para o diagnóstico precoce em caso de câncer de mama, o que poderá representar um tratamento mais simples e rápido e maiores chances de cura.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.