Chefe do GP da Malásia critica velho e novo comando da F1

Circuito Internacional de Sepang

Circuito Internacional de Sepang

O chefe do GP da Malásia, Razlan Razali, criticou o ex-chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, antes da última corrida em Sepang, em outubro. Por razões de custo, o governo decidiu parar de financiar o GP da Malásia, que fez sua estreia na F1 em 1999.

Mas Razali expressou desapontamento com Ecclestone, que negociou os lucrativos contratos da corrida que a Malásia diz que não pode mais pagar. Ecclestone admitiu recentemente que ele muitas vezes sobrecarregou os promotores visando maiores pagamentos pela F1, mesmo às vezes com o espetáculo não correspondendo.

“Para ele sair com essa declaração, não podemos deixar de nos sentir logrados por ele de certa forma e bastante decepcionados”, disse Razali à City AM.

Mas ele também admitiu decepção com os sucessores de Ecclestone, a Liberty Media, alegando que eles rejeitaram um plano para deixar Sepang sair em alta em outubro. “Nós apresentamos a eles o que achamos que seria um bom plano”, afirmou.

“Infelizmente, é algo com que eles não podem nos ajudar. Nós não estamos tão convencidos de como eles podem melhorar a F1 se eles não podem mesmo nos ajudar em nosso evento final”, acusou Razali.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.